Entramos, definitivamente, na Era da Democracia das Informações

Apesar de alguns países ainda marcharem na direção contrária, como a China e, recentemente, a Russia, com censuras, tentativas de restrição ao acesso à informação e até a fala em criar uma internet nacional sem contato com o resto do mundo, é inegável que com o advento do avanço tecnológico, da internet e das redes sociais hoje vivemos uma era de muito mais acesso às informações, de qualquer tipo, e de forma muito mais barata.

Página do Internet Society – Uma organização sem fins lucrativos de associados profissionais que facilita e sustenta a evolução técnica da Internet e promove o desenvolvimento de novas aplicações do sistema. Fonte: Wikipédia

Com a tecnologia e a internet, a informação está cada vez mais deixando de ser um recurso privilegiado e exclusivo. E isso permite o avanço em conhecimento da humanidade. Hoje é possível realizar buscas e aprofundar o que se sabe sobre qualquer tema, inclusive específicos, de forma muito mais fácil. O que só era possível por meio de livros, cursos e contato com pessoas que possuíssem tais conhecimentos. E, mesmo conhecendo tais pessoas, você poderia não ter acesso fácil ao que elas sabem sobre determinado assunto.

O próprio acesso simples à informação e à verificação das informações ajuda a combater a cultura do desconhecimento e da inutilidade. Muitas vezes, propagadas de formas equivocadas ou irresponsáveis. Pois, podendo ir atrás de confirmação do que se está sendo dito, pode-se rapidamente cessar aquela fonte de informação duvidosa.

No entanto, ainda há muito o que se avançar em termos de acesso à informação. Uma das características principais das tecnologias é que o seu alcance em uso é inversamente proporcional ao seu custo. Ou seja, quanto mais elas são utilizadas menos elas custam e vice-versa. E, com isso, cada vez mais pessoas poderão utilizá-las por um preço reduzido e também poderão ter contato com informações de melhor qualidade com uma simples busca na web.

A informação e o conhecimento são os grandes poderes libertadores dos indivíduos e quanto mais facilitado o seu acesso maior também é a capacidade de desenvolvimento do ser humano. Pois ele se expõe a uma variedade de opiniões e contradições que, queira ou não, goste ou não, uma hora pode ajudá-lo a encontrar a verdade ou algo que mais se aproxime disso em relação a determinado assunto.

“A informação é a moeda da democracia.” Thomas Jefferson (ex-Presidente dos Estados Unidos)

Ou seja, entramos na era da informação democrática graças a tecnologia e a internet. Hoje qualquer pessoa consegue, até mesmo, entrar em contato direto com o Presidente da República, por exemplo, por meio do Twitter ou do Facebook e receber uma resposta direta ou não. Inclusive, se você tiver bons fundamentos em suas ideias e opiniões, você pode, inclusive, se tornar um influenciador digital. Não basta ter um rostinho bonito para aparecer na internet. É preciso ter conteúdo.

Posso abrir a sua mente com algum conhecimento?
Créditos de imagem: BridgeFront

E o que acontece no meio digital se transforma para a vida real. Atualmente é muito difícil fazer uma distinção entre as duas coisas. Pois, o que acontece na internet é algo tão realístico nos cotidianos das pessoas que praticamente todo o mundo se fala hoje, e não vive sem, por aplicativos de mensagens, por exemplo.

E esse é um passo sem volta. Pois, há muito se diz: “Uma mente que se expande jamais retorna ao seu tamanho original”. E uma pessoa com acesso à informação não se conformará em viver em um mundo, país ou região desconhecidos, sem poder se comunicar com outras pessoas. Foi o que aconteceu comigo quando acessei a internet pela primeira vez. E, acredito, é o mesmo que aconteceu com você, que está lendo este artigo.

Índio brasileiro acessando o Facebook durante o XII Jogos Indígenas em Cuiabá.
Fonte e créditos de imagem: Business Insider

Descubra uma tribo indígena que nunca teve contato com a civilização moderna e apresente à eles, e ensine a usar, um celular ou notebook com internet. Volte apenas um ano depois e veja todas as mudanças pela qual eles passaram. Talvez, além das mudanças, eles terão registrado e disseminado toda a sua cultura e modo de viver em publicações no Facebook, em blogs ou em páginas na internet. É o poder atual do alcance e acesso a informação. Pense nisso 😉


Marcos Nonaka é profissional de finanças e, nas horas vagas, dedica seu tempo a alguns hobbies. Entre eles, fazer trades em bitcoins, ouvir música bem alto e sem fone de ouvido, pedalar na praia e escrever esporadicamente para este site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *