Pré-Sal: Penso em você, penso em mim

por Pitfall*

Engraçado como alguns assuntos atuais sempre remetem à polêmicas passadas. A discussão sobre a destinação de verbas do Pré-sal brasileiro não passa de um conflito de interesses, entre União, estados produtores, cidades portuárias e os “não produtores”.
[SWF]/wp-content/uploads/2009/12/frontier1.swf, 600, 400[/SWF]

Conheça o Pré-sal brasileiro (Créditos: Petrobras)

Os produtores e portuários alegam que merecem receber mais, justamente por provirem a extração e exportação do petróleo. Já os não produtores argumentam que os recursos do Pré-sal são um bem comum de toda a nação e não somente das regiões “abençoadas” com a descoberta. Independente disso, a União tem sua parte garantida e só entra na briga para resguardar o tamanho de seu bolo.

Nisso, cabem também outros argumentos. O de direito adquirido, pelo primeiro grupo (quem trabalha tem que receber), o de igualdade de condições, pelo segundo (quem trabalha tem que receber, mas também compartilhar. E se der petróleo no Pantanal?) e o terceiro, que é a União (quem trabalha tem que receber, mas também compartilhar. E se der petróleo no Pantanal? Porém eu cuido de todo mundo).

Aí nós avaliamos as hipóteses.

Se quem produz recebe mais, poderemos ter grandes desigualdades no desenvolvimento entre os estados. Se o dinheiro fica com a União, as regiões perdem autonomia e continuam sob o risco de disparidades no desenvolvimento. Se a partilha for ponderada, o desenvolvimento poderá ser mais homogêneo em todo o território nacional (até mesmo porque igualzinho não dá, né gente).

Fica meio óbvio saber qual a melhor escolha, levando em conta o coletivo. Mas num país extremamente marcado por decisões individuais, quem pensa no outro é bobo. É tão bobo que, ainda no período Imperial, abriu mão de um direito adquirido e libertou os escravos (mas como são bonzinhos). Afinal, se não dermos oportunidades aos menos privilégiados, quem é que vai consumir a nossa cana-de-açúcar, borracha, café com leite, suco de laranja e petróleo? No jogo das espertezas, talvez o melhor mesmo seja ir pra Aruba (leia também).

😉

* Pitfall é colunista e autor de crônicas de humor e política

Leia mais:

Eu? Prefiro ir pra Aruba >>

Já dá para sonhar com a tributária? >>

Mais crônicas >>

Página principal >>

2 comentários em “Pré-Sal: Penso em você, penso em mim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *