Crônica: Se ficar o bicho pega, se extraditar o bicho come

por Pitfall*

Para onde irá Battisti – Condenado à prisão perpétua na Itália

Eis que chega o momento. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva está próximo de tomar a decisão mais controversa de toda a sua carreira, de quase 7 anos à frente do cargo mais importante do país.

O caso do ativista italiano Cesare Battisti deve ser solucionado nas próximas semanas, depois de passar pelo STF (Supremo Tribunal Federal) com 5 votos a 4 à favor da extradição. Restando o direito de última palavra ao presidente da República.

Está para ser a medida mais significante politicamente por que passará Luiz Inácio, desde a sua decisão de se reeleger em 2006.

Aí vocês me questionam, e a política econômica? E a política social?

Lula tomou decisões importantes nessas áreas, mas o caso Battisti se trata de política pura, pois não envolve nenhuma outra, pelo menos não diretamente.

É conflito de interesses ideológicos. A pressão existe por ambos os lados, tanto de partidários do ativista italiano quanto do governo de seu país, que pede sua extradição.

Independente da decisão que tomar, o importante será mesmo a postura do presidente diante da ocasião.

Mais do que tornar pública a sua escolha, pois não passa disso, a atitude de Lula frente ao dilema pode, mais uma vez, mostrar ao mundo o líder que ele é, não só no Brasil e na América Latina. Mas capaz de lidar com um problema de nível internacional, sem abandonar a parcimônia necessária e buscando os argumentos existentes sobre o caso.

A justiça pode ser uma mera questão de interpretação de leis. “Vence quem conta a melhor história” Quincy Adams – Amistad 1997

A responsabilidade ele já chamou, de acordo com reportagem publicada pela Folha Online neste domingo.

“Não comento Battisti porque não recebi sequer a decisão da Suprema Corte. Quando eu receber, eu vou tomar decisão, ou seja, todo mundo já deu palpite no caso Battisti. Agora, a decisão é minha na hora que eu tiver eu digo pra vocês”, afirmou o presidente.

Para mim, é bem provável que o bicho coma mesmo. Battisti seja extraditado e a resolução a que chegaram os ministros do STF, juntamente com o acordo entre os países, sejam respeitados pelo governo brasileiro.

Basta saber se a decisão tomada pelo país também reberá o mesmo respeito de opiniões opostas.

😉

* Pitfall é colunista e autor de crônicas de humor e sobre política

Já dá para sonhar com a tributária? >>

Pré-Sal: Penso em você, penso em mim >>

Mais crônicas políticas >>

Página principal >>

Um comentário em “Crônica: Se ficar o bicho pega, se extraditar o bicho come

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *